Desejo de Natal

 

Santa Claus

Em breve chega o Natal, tempo das pessoas ao menos mostrarem cordialidade, tempo em que o comércio se movimenta aceleradamente, e aquele sentimento de que no futuro tudo será melhor do que agora.

Mas a magia do Natal é sempre bloqueada por uma ambição desregrada e utópica daquele que deseja ter algo, que em curto prazo, é literalmente inalcançável.

Devemos lembrar que o Papai Noel é um senhor, com grande experiência, que cumpre uma rotina e, apesar de alguns acharem que ele está com Alzheimer por não trazer o tão desejado presente, o bom velhinho mantém uma plenitude das suas capacidades mentais e com certeza ele não é assistencialista.

A questão central é justamente o que se deseja. Quero ter tanto dinheiro quanto o Bill Gates, quero ser tão inteligente quando Stephen Hawking, quero ser tão famoso quanto Anthony Hopkins, desejo ter um carro importado de luxo, quero morar na cobertura em Manhattan… E por aí vai.

Desejar não é proibido, mas a utilidade real daquilo que se deseja sim! Querer ser tão rico quanto Bill Gates é possível, se trabalhar pelos próximos 40 anos e souber investir corretamente o seu dinheiro. Querer ser tão inteligente quanto Stephen Hawking é possível, desde que você passe estudando dezoito horas por dia sem intervalos nem para ir ao banheiro.

O desejo deve ser uma meta, mas o pedido deve ser feito para surgirem oportunidades e condições favoráveis para se alcançar essa meta.

Qualquer um gostaria de ter o bilhete premiado e o ganhador, ao ficar sabendo, vai vibrar intensamente como nunca naquele momento. Mas aqueles que trabalharam com afinco e por mérito chegaram a ter uma conta bancária equivalente ao prêmio da Lotto , com certeza vibram todos os dias.

Quer enriquecer? Peça para ter trabalho. Quer emagrecer? Peça para ter força de vontade. Quer ter um negócio próspero? Peça para jamais ser roubado. Quer ser feliz? Peça pelo que precisa e não apenas pelo que deseja.