O corpo faz parte da mente

O ambiente, o estado de espíritu, os desafios do dia-a-dia, são deveras um conjunto de fatores que carregam de informações nossa mente. E, enquanto mais pensamos, mais a nossa memória interna se sente sufocada com a quantidade de estresse provocado por quaisquer tipo de fatores nos quais não temos controle algum.

A mente é uma peça muito difícil de ligar, não é a toa que existem ciências dedicadas diretamente a ela como a psicologia, psiquiatria, a publicidade, e por que não, a política.

Tente neste momento não pensar em um elefante. Provavelmente você não teve como controlar isso. Mas, como qualquer peça, uma parte dela que serve para, digamos, calibrar a mente. É o nosso corpo.

Quando estamos físicamente incomodados, isso  reflete diretamente em nossa produção intelectual. uma dor no dedo do pé pode atrapalhar um relojoeiro que precisa colocar uma peça minúscula em uma combinação de micro-engrenagens por exemplo. Ou ainda, um dedo cortado pode atrapalhar o rendimento de um corredor.

Sim, nosso corpo faz parte da mente e não o contrário. Se soubermos conduzir de forma correta as informações do nosso corpo, poderemos calibrar a nossa mente para que ela nem sequer lembre de que não é para pensar em um elefante.

E como fazemos isso? Dedique alguns minutos do seu dia para atividades físicas que exijam movimento. Lembrem-se que até pessoas que estão impedidas de ter mobilidade motora, são obrigadas a fazer fisioterapia, pois as mentes delas precisam trabalhar.

Não deixe de cuidar da sua saúde, aproveite e vá ao médico regularmente. Não precisa ser um hipocondríaco, mas também não relaxe. E se, depois deste texto ficou com vontade de esticar o esqueleto, saia para andar uns 25 minutos, verá que a sua mente estará bem mais aberta a encontrar oportunidades nos desafios de hoje.